Sindusfarma

2017-11-16

Aporte em suplementos

Veículo: Folha de S.Paulo, coluna Mercado Aberto

Colunista: Maria Cristina Frias

O grupo Cimed vai investir R$ 55 milhões em dois projetos: um centro de pesquisas que servirá às diferentes linhas de produção e na ampliação da capacidade da área de suplementos alimentares.

A fábrica atual de vitaminas produz 10 milhões de caixas por mês, e a expectativa é dobrar esse volume, o que deve garantir a demanda até 2020, diz o diretor-executivo João Adibe.

Serão R$ 20 milhões nesse projeto, montante que a própria Cimed vai aportar.

"O centro técnico é onde desenvolveremos produtos e análises para as três fábricas do grupo. Vamos investir R$ 30 milhões nele –70% disso será financiado, e o resto, de recursos próprios."

A empresa também faz produtos para cabelos e remédios, e havia alocado ainda R$ 100 milhões para essa unidade de negócio no meio deste ano.

3.200
são os funcionários da Cimed

20 MILHÕES
de caixas de suplemento alimentar são produzidas anualmente