Sindusfarma

2018-02-20

Rádio Bandeirantes destaca coletânea de artigos do Sindusfarma

Veículo: Rádio Bandeirantes, Jornal Gente 

Âncora: Salomão Ésper

O âncora Salomão Ésper, do Jornal Gente da Rádio Bandeirantes AM, comentou na edição do dia 20/2 a coletânea de artigos do Sindusfarma “Falando para Quem Decide e Forma Opinião”.
 
"Ofereço o café desta manhã para o Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma, que nos remete o seu livro ‘Falando para Quem Decide e Forma Opinião’, a reunião de artigos escritos por ele e publicados em grandes veículos de comunicação do país e na mídia especializada. Ele incluiu neste livro o artigo “O Legado da Lei de Patentes’, que é o resumo da entrevista que ele concedeu aqui ao Jornal da Bandeirantes Gente".
"No legado da Lei de Patentes ele destaca uma pergunta minha e do José Paulo [de Andrade]. “Na longa entrevista que concedi à rádio Bandeirantes, o jornalista Salomão Ésper me perguntou se a Lei de Patentes foi opressiva e injusta  para o Brasil. Respondi que a lei foi necessária, que foi graças à Lei de Patentes que os medicamentos genéricos foram introduzidos e se construiu no país um moderno parque industrial farmacêutico”. Foi o início da sua resposta".
 
"E no tocante ao Zé Paulo, ele perguntou o que o Brasil produz de medicamento para o mundo. Nelson Mussolini respondeu que se trata de um processo demorado. “A descoberta de uma molécula leva em média 10 anos e requer investimentos de milhões de dólares para sair da bancada para o mercado”. Ele informou também que algumas empresas de capital nacional investem de 7% a 12% do seu faturamento no desenvolvimento de princípios ativos com algumas patentes depositadas e produtos em fase de lançamento".
 
"Obrigado pela preciosidade que constitui para quem gosta de estar informado também nesta área [farmacêutica], que é o caso de todos os integrantes do Jornal da Bandeirantes Gente. Ao Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma, que remeteu o livro ‘Falando para Quem Decide e Forma Opinião’".