Sindusfarma

2018-05-01

Guinada dos genéricos

Veículo: Folha de S.Paulo, coluna Mercado Aberto

Colunista: Maria Cristina Frias
 
O laboratório farmacêutico Medley deverá investir cerca de R$ 30 milhões em pesquisas e desenvolvimento de produtos em sua unidade em Campinas (SP).

O aporte será usado tanto na área de medicamentos genéricos quanto na de similares (que têm o mesmo princípio ativo do remédio de referência, mas são vendidos com outro nome).

A marca, que pertence à Sanofi, projeta crescer 10% neste ano com a reformulação da estratégia para genéricos.

“A alta foi de 2% na venda de itens desse tipo em 2017, e mudamos o posicionamento. Revisamos os preços de algumas moléculas para tratamento de problemas gástricos e cardiológicos e preparamos lançamentos”, diz Carlos Aguiar, diretor da marca.

Serão oito novas substâncias no mercado até o fim deste ano, principalmente antibióticos e medicamentos usados, por exemplo, no tratamento depressão e esquizofrenia.

Os remédios comercializados com marca comercial da companhia ainda representam 30% de sua receita. O objetivo é aumentar essa representatividade, segundo Aguiar.

R$ 1 bilhão
foi a receita em 2017

1.000
são os funcionários