Sindusfarma

2018-08-14

Busca por complexidade

Veículo: Folha de S.Paulo, coluna Mercado Aberto

Colunista: Maria Cristina Frias

A farmacêutica AstraZeneca planeja aumentar o número de pesquisas feitas no Brasil, segundo o presidente da companhia no país, Fraser Hall.

A empresa tem um investimento de US$ 20 milhões (R$ 77,7 milhões no câmbio atual) previsto para iniciativas no mercado brasileiro nos próximos dois anos.

“Já fazemos um pouco de pesquisa básica no Brasil, mas estamos em preparação para trazer áreas mais avançadas”, afirma o executivo.

Parte dos recursos será direcionada para a realização de mais estudos clínicos. “Temos 25 em andamento por aqui atualmente.”

A AstraZeneca deverá lançar ainda neste ano um medicamento para asma severa e deverá entrar no segmento de hematologia, com um tratamento para um tipo raro de linfoma.

A empresa tem 144 moléculas em desenvolvimento mundialmente e busca aprovação da matriz para trazer novas linhas de produção para o país, cujas vendas tem crescido 10% em volume, diz ele.

US$ 10,3 bilhões
(R$ 40 bi) foi a receita global da AstraZeneca no primeiro semestre

US$ 2,7 bilhões
(R$ 10,5 bi) foi o faturamento com produtos oncológicos

US$ 1,5 bilhão
(R$ 5,8 bi) foi o lucro operacional no período