Sindusfarma

2019-01-15

Crescimento a taxas decrescentes

Veículo: Folha de S.Paulo, coluna Mercado Aberto

Colunista: Maria Cristina Frias

A venda de remédios cresceu 6,56% no ano passado, na comparação com 2017, de acordo com o Sindusfarma, sindicato do setor.

O faturamento subiu 9,76% em termos nominais.

Como a inflação medida pelo IBGE foi de 3,75% no ano, a receita do setor acompanhou a alta das vendas de medicamentos, segundo Nelson Mussolini, presidente executivo da entidade.

“Ano após ano o faturamento cresce a taxas menores: em 2015 foi um crescimento de 13%, e agora chegamos a menos de 10%.”

As margens têm caído em decorrência do teto de preços no setor de remédios, segundo o dirigente. As empresas, diz, precisam ter lucros para investir em pesquisa.

“Não há mais necessidade de ter controle de preços, é uma política incompatível com um país que busca uma agenda liberal na economia.”