Empresas em Foco

Compartilhe:
06/05/2024
Entenda os motivos por trás do agravamento da rinite alérgica no calor
 
A rinite é uma condição que provoca sintomas clássicos, como congestão nasal, espirros e coriza. Quando a predominância destes sintomas ocorre durante uma época do ano, o quadro de rinite apresentado é o sazonal. Essa manifestação alérgica é comumente associada às baixas temperaturas, como no inverno. No entanto, no calor intenso, é também comum observar o aumento de queixas sobre piora dos sintomas, este aumento ocorre devido a diversos fatores.
 
Para detalhar este evento, o Dr. Fabrízio Romano*, presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), explica como o calor intenso pode provocar quadros de rinite e quais são os cuidados necessários nesse período.
 
Principais causas de rinite durante o calor: 
 
O gás ozônio, por exemplo, é um tipo de poluente que só se forma perto da superfície em dias muito ensolarados, a partir de reações fotoquímicas, ou seja, que ocorrem apenas na presença de luz, causando irritação na mucosa nasal.” afirma o especialista.
 
“O aumento dos níveis de poluição está relacionado com o aumento das crises, afinal a exposição crônica aos poluentes atmosféricos, como o ozônio, óxido de nitrogênio, dióxido de enxofre, fumaça de tabaco, entre outros, altera as propriedades fisiológicas nasais.
 
Dr. Fabrízio Romano detalha ainda que o uso de ar-condicionado está diretamente ligado a piora dos sintomas: “Durante o calor, o uso desse aparelho aumenta muito. A baixa temperatura deste equipamento e, principalmente, a diminuição da umidade do ar causada por ele, é prejudicial à mucosa nasal. Em situações em que o mecanismo de filtragem do ar é ineficiente, existe um agravamento destas condições, podendo inclusive levar à “síndrome do edifício enfermo”, conjunto de doenças causadas ou estimuladas pela poluição do ar em ambientes fechados, como edifícios e veículos de transporte.”
 
O otorrinolaringologista diz que a desidratação também é um fator que pode agravar as crises alérgicas: “Quando a umidade do ar está baixa, ou o corpo desidrata por excesso de calor, é comum ocorrer complicações respiratórias devido ao ressecamento das mucosas, como sangramentos pelo nariz, formação de crostas e piora dos sintomas de rinite.”
 
“Por outro lado, em locais onde o calor é acompanhado de alta umidade, ocorre o aumento na quantidade de ácaros e fungos, que irão desencadear crises mais intensas e frequentes nos pacientes alérgicos.” continua Dr. Fabrízio Romano.
 
Dicas do especialista para amenizar o quadro de rinite durante o calor: 
 
  1. Umidificar o ambiente: Em momentos que a umidade do ar está baixa, é possível se beneficiar com o uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, entre outros. “É importante, porém, que esse uso seja feito de maneira moderada, para que a umidade não aumente excessivamente, facilitando a proliferação dos ácaros e fungos.” esclarece o especialista.
  2. Invista no combo hidratação + lavagem nasal: A ingestão de água e o uso de solução salina para lavar as narinas também são medidas eficazes e contribuem com a diminuição dos sintomas.
  3. Fuja do sol intenso: Além disso, é importante permanecer em locais protegidos do sol ou em áreas arborizadas, principalmente entre 10h e 16h. Além da rinite, sua pele agradece!
Para finalizar, Dr. Fabrízio reforça a importância do tratamento medicamentoso: “Além das medidas caseiras para evitar sintomas, não podemos esquecer que o tratamento medicamentoso da rinite é essencial para o controle sintomático e da inflamação do paciente. O uso de anti-histamínicos orais de 2ª geração, que tem rápido início de ação e não apresentam efeitos adversos, como sonolência e ressecamento das mucosas, é a primeira linha no controle da doença”.
 
Por isso, não deixe que a alergia atrapalhe o seu dia a dia. Viva no seu melhor. Allegra é um antialérgico de 2ª geração e age 2 vezes mais rápido**10, por 24 horas e não dá sono. É eficaz no alívio da rinite alérgica e urticária, agindo em múltiplos sintomas.
 
(*) Dr. Fabrízio Romano é otorrinolaringologista, doutor em ciências pela FMUSP, pós-doutorado em Otorrinolaringologia pela FMUSP-RP, atual Presidente da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e cirurgia cervico-facial, e ex-presidente da Academia Brasileira de Rinologia.
 
Referências 
 
  1. Mion O, Mello Jr JF. Rinites Não-Alérgicas. Em Tratado de Otorrinolaringologia 2003, v-3, 88 -98, Roca.
  2. Bousquet J, and the ARIA workshop group. Allergic rhinitis and its impact on asthma (ARIA). J Allergy Clin Imunnol 2001, 108:S147-336.
  3. Mion, O., Mello Jr, J. F. Rinites Não-Alérgicas In: Otorrinolaringologia: Princípios e Prática.2 ed.Porto Alegre : Artmed, 2006, p. 632-642.
  4. Solé D, Sakano E. III Consenso brasileiro de Rinites. BJORL 75(6). 2012.
  5. Hoshino T, Hoshino A, Nishino J. Relationship between environment factors and the number of outpatient visits at a clinic for nonallergic rhinitis in Japan, extracted from electronic medical records. Eur J Med Res. 2015; 20(1): 60
  6. Tran NP, Vickery J, Blaiss MS. Management of Rhinitis: Allergic and Non-Allergic. Allergy Asthma Immunol Res. 2011 Jul; 3(3): 148–156.
  7. Qualidade do Ar (https://cetesb.sp.gov.br/ar/).
  8. Braga AL, Saldiva PH, Pereira LA, Menezes JJ, Conceição GM, Lin CA, et al. Health effects of air pollution exposure on children and adolescents in São Paulo, Brazil. Pediatr Pumonol 2001; 31:106-13.
  9. Moraes SL, Almendra R, Santana P, Galvani E. Variáveis meteorológicas e poluição do ar e sua associação com internações respiratórias em crianças: estudo de caso em São Paulo, Brasil [Meteorological variables and air pollution and their association with hospitalizations due to respiratory diseases in children: a case study in São Paulo, Brazil]. Cad Saude Publica. 2019 Jul 29;35(7):e00101418.
  10. Greisner WA 3rd. Onset of action for the relief of allergic rhinitis symptoms with second-generation antihistamines. Allergy Asthma Proc. 2004 Mar-Apr;25(2):81-3. PMID: 15176489.6 Onset of action for the relief of allergic rhinitis symptoms with second-generation antihistamines - PubMed (nih.gov)
  11. MAT-BR-2401670
** Comparando o tempo médio para o início do alívio dos sintomas clinicamente importantes com loratadina 10mg 
 
ALLEGRA®️ (cloridrato de fexofenadina)
 
Indicações: é um anti-histamínico destinado ao tratamento das manifestações alérgicas, tais como sintomas de rinite alérgica (incluindo espirros, obstrução nasal, prurido, coriza e, conjuntivite alérgica) e urticária (erupção avermelhada e pruriginosa na pele). MS: 1.8620.0010. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. MAT-BR-2401670

Sobre a Sanofi 

Somos uma inovadora empresa global de saúde, movida por um propósito: buscamos os milagres da ciência para melhorar a vida das pessoas [we chase the miracles of science to improve people’s lives]. Nossa equipe, em cerca de 100 países, dedica-se a transformar a prática da medicina, possibilitando o impossível. Fornecemos opções de tratamento potencialmente decisivos e proteção vacinal essencial para milhões de pessoas em todo o mundo, ao mesmo tempo em que colocamos a sustentabilidade e a responsabilidade social no centro de nossas ambições.

*Pauta realizada por Allegra
 

Esclarecimento

A área Empresas em Foco publica notícias elaboradas e enviadas pelas empresas associadas ao Sindusfarma; seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade das empresas e não reflete anuência nem posições ou opiniões da entidade.

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2024