Programação

Compartilhe:
Webinar: Aplicação de Métodos Alternativos ao Uso de Animais para o Registro de Produtos no Brasil
Data de Início
06/06/2022 às 09:00
Data de Término
06/06/2022 às 12:00
Associado - Online
Gratuito
Não-associado - Online
R$ 150,00
Local
Curso Online – Plataforma Zoom
Informação
O link para ingressar no workshop será enviado um dia antes.
Inscrições encerradas.

Objetivos

Abordar os aspectos técnico-científicos e regulatórios atuais sobre Métodos Alternativos ao Uso de Animais e suas aplicações no registro de produtos no Brasil, como medicamentos, cosméticos, dispositivos médicos, agroquímicos, produtos veterinários e saneantes.

 

Público - Alvo

Profissionais dos setores farmacêutico, cosmético, dispositivos médicos, agroquímico, veterinário e saneante, que trabalham nas áreas de Assuntos Regulatórios, Pesquisa & Desenvolvimento, Garantia da Qualidade, Pesquisa Clínica e áreas afins.

 

Programação

Hora

Tema

Palestrante

09:00 – 09:10

Abertura

Rosana Mastellaro

SINDUSFARMA

09:10 – 09:40

Métodos Alternativos ao Uso de Animais no Brasil: Aspectos Regulatórios

Izabel Villela

InnVitro / RENAMA

09:40 – 10:10

Aprovação de novos métodos pelo CONCEA

Murilo Vieira

CONCEA

10:10 – 10:20

Intervalo

10:20 – 10:50

Aceitação regulatória de métodos alternativos

Camila Gonçalves Moreira

GEMAT / ANVISA

10:50 – 11:20

Aceitação regulatória de métodos alternativos

Flavia Regina Souza Sobral

GGMED / ANVISA

11:20 – 11:55

Perguntas e Respostas

Todos

11:55 – 12:00

Encerramento

Rosana Mastellaro

SINDUSFARMA

 

Palestrantes

Camila Gonçalves Moreira

Graduada em Enfermagem pela Universidade de Brasília – UnB (2008). Servidora Pública Federal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2014, lotada na Gerência de Tecnologia de Materiais de Uso em Saúde (GEMAT), onde atua como Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária na avaliação pré-mercado de dispositivos médicos de alto risco. Dentre outras atividades correlatas à avaliação de segurança e eficácia de materiais de uso em saúde, atua como um dos pontos focais da Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde na temática de Métodos Alternativos ao Uso de Animais. Atualmente, está em fase final do curso de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Nanociência e Nanobiotecnologia (PPG-Nano), na linha de pesquisa – Nanotoxicologia, pela UnB.

 

Flávia Regina Souza Sobral

Possui graduação em Farmácia Habilitação Bioquímica Análises Clínicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997), especialização em Saúde Coletiva pela Fiocruz (2010), especialização em Administração dos Serviços de Saúde pela Universidade de Ribeirão Preto (1999) e mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal da Bahia (2007). Participou de um curso da Universidade de Saúde Pública de Harvard (EUA) em 2016 denominado Principles and Practice of Clinical Research. Trabalhou como coordenadora da Coordenação de Pesquisa Clínica em Medicamentos e Produtos Biológicos - COPEC/GGMED por 4 anos (2016-2020). Atualmente é assessora da Gerência de Avaliação de Segurança e Eficácia – GESEF/GGMED. O trabalho de conclusão de seu mestrado resultou na elaboração do Guia para a Condução de Estudos Não Clínicos de Toxicologia e Segurança Farmacológica Necessários ao Desenvolvimento de Medicamentos, disponibilizado pela Anvisa.

 

Izabel Villela

Bióloga, com Mestrado e Doutorado em Biologia Celular e Molecular, e Pós-Doutorado no grupo de Toxicologia Molecular (Inglaterra). Em 23 anos de experiência já atuou em mais de 400 projetos de avaliação toxicológica de produtos junto a indústrias dos setores de produtos para a saúde, farmacêutico, cosmético e agroquímico, entre outros. Em 12 anos como Avaliadora da Qualidade (Rede Metrológica RS e CGCRE), somou mais de 1200 horas de avaliações. Ministrou palestras e cursos em entidades como SBTox, MUTAGEN, SBG e SINDIVEG além de cursos in company. Participa ativamente em grupos técnicos para discussão de normas e guias nacionais relacionados à segurança de produtos. Participa da RENAMA desde sua fundação. Especialista convidada na PremaSul (coordenou o módulo Ensaio de Micronúcleos in vitro) e do INMETRO (Estudo Interlaboratorial do Ensaio de Micronúcleos in vitro).

 

Murilo Vieira

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia (2012), Mestrado (2013) e Doutorado (2017) em Imunologia e Parasitologia Aplicadas pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Diretor de Pesquisa da UFU, Professor dos Programa de Pós-graduação em Biologia Celular e Estrutural Aplicadas (PPGBC-UFU) e Ciências Veterinárias (PPGCV-UFU), Médico Veterinário - Responsável Técnico pela Rede de Biotérios de Roedores (REBIR-UFU), Membro do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA-MCTI), Secretário da Sociedade Brasileira de Ciência em Animais de Laboratório (SBCAL/COBEA) e Membro delegado da comissão diretiva da Federación de Sociedades Sudamericanas de Ciencias de Animales de Laboratorio (FESSACAL). Coordenou o Centro de Bioterismo e Experimentação Animal (CBEA/UFU - 2015/2018) e a Rede de Biotérios de Roedores (REBIR/UFU - 2018/2020). Possui experiência em Ciência em Animais de Laboratório (controle sanitário, modelos experimentais, comportamento, bem-estar animal e ética em pesquisa) e Imunologia, com ênfase em imunidade a patógenos protozoários.

 

Organização

 

 

Apoiadores

 

Informações

Isabely Oliveira
[email protected]
(11) 3897-9779

Inscrições somente online: sindusfarma.org.br

 

Aviso/Advertência

Sindusfarma é uma entidade que preza pelas boas práticas associativas, respeita e se submete ao ordenamento jurídico vigente, especialmente aos ditames da lei nº 12.529, de 30 de novembro de 2011 – Lei de Defesa da Concorrência.

Todas as nossas reuniões têm como objeto principal a resolução de problemas comuns de nossos associados, com o trabalho voltado ao desenvolvimento e fortalecimento do ramo industrial farmacêutico.

Esta reunião não incluirá em sua pauta qualquer item que possa representar prática anticoncorrencial, ficando imediatamente vedada qualquer manifestação que possa ferir a Lei de Defesa da Concorrência.

O Sindusfarma não se responsabiliza pelos assuntos tratados e por decisões tomadas em reuniões nas quais seus colaboradores, empregados ou prestadores de serviço delas não participem.

Assim, fica terminantemente proibida qualquer manifestação que possa, direta ou indiretamente:

  • Promover troca de informações comerciais sensíveis ou que possam ser consideradas como informações sensíveis, assim como: preços;
    margens operacionais e de lucros; níveis de produção; planos de marketing; estratégias de mercado; planos de crescimentos; políticas
    de descontos, custos, clientes.
  • Induzir comportamento uniforme de maneira a inibir a concorrência no mercado.
  • Levar a acordos que de alguma forma aumentem as barreiras à entrada no mercado ou excluam concorrentes de forma injustificada.

 

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2021