Programação

Compartilhe:
Workshop: Principais Red Flags e Recomendações nas Aquisições de Empresas na Área da Saúde
Data de Início
18/10/2022 às 09:00
Data de Término
18/10/2022 às 10:25
Associado - Online
Gratuito
Não-associado - Online
Gratuito
Local
Curso Online – Plataforma Zoom
Informação
O link para ingressar na sala será enviado um dia antes do curso
Inscrições
As inscrições se encerram na véspera da realização do evento, às 17h.
Carga horária
2 horas
Inscrições encerradas.

Objetivos

Bate papo com dois grandes especialistas em direito societário, M&A e direito regulatório sobre aspectos relevantes na compra de empresas na área da saúde.

Serão discutidos pontos importantes a serem considerados nas operações de expansão empresarial com uma abordagem prática e objetiva.

Será, ainda, explorado um case bem-sucedido de aquisição detalhado pelo nosso convidado Didier Koch, CFO da Apis Flora.

Público Alvo

Diretores de empresas, advogados e outros profissionais que operam na área da saúde.

Programação

Hora

Tema

Palestrante

09:00 – 09:05

Abertura

Bruno Abreu

09:05 – 09:25

Etapas e cuidados para uma aquisição bem-sucedida

Philippe Boutaud-Sanz

09:25 – 09:45

O processo de Due Diligence regulatória e a regulação da ANVISA relacionada ao tema

Felipe Alves Pacheco

09:45 – 10:05

Caso prático: uma aquisição bem-sucedida detalhada pelo nosso convidado Didier Koch, CFO da Apis Flora

10:05 – 10:25

Bate-papo sobre as dicas e conselhos apresentados | Respostas a questões

Todos

Palestrantes

Felipe Alves Pacheco 

Reconhecido como um dos advogados mais admirados do país na especialidade Direito Regulatório, em 2021, pela Revista Análise, Felipe é bacharel em Direito e especialista em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG, e possui MBA em Regulação do Setor Elétrico pelo Instituto de Direito Público – IDP de Brasília. Atua nas áreas de Direito Regulatório, Administrativo, Direito Concorrencial e Compliance, notadamente na consultoria empresarial a empresas nacionais e estrangeiras, em especial nas atividades econômicas reguladas relacionadas à saúde, energia elétrica, transporte e Oil & Gas.

 

Philippe Boutaud-Sanz

Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e Mestre em Direito Internacional Privado e Direito do Comércio Internacional pela Universidade de Paris II Panthéon-Assas, Philippe especializou-se nas áreas de direito societário, notadamente M&A, e contratos comerciais, tanto nacionais como internacionais, além de assuntos envolvendo direito internacional privado e direito empresarial.Antes de fundar o Chenut, atuou durante vários anos em um dos mais tradicionais escritórios de advocacia brasileiros, em São Paulo, bem como na filial parisiense de um renomado escritório de advocacia internacional sediado nos Estados Unidos.Desde 1999, Philippe tem assessorado reiteradamente empresas multinacionais e nacionais em casos como: (i) implantações de empresas estrangeiras no Brasil, com destaque para empresas dos setores farmacêutico, de cosméticos, agroalimentar, de serviços e consultoria, químico, de autopeças, dentre outros, em projetos das mais variadas naturezas, dentre eles os “brown field” e “green field”; (ii) fusões, aquisições , estruturações e implementações de empresas nacionais e estrangeiras no país.

Organização

 

Informações

Isabely Oliveira
[email protected]
(11) 3897-9779

Inscrições somente online: sindusfarma.org.br

Aviso/Advertência

O Sindusfarma é uma entidade que preza pelas boas práticas associativas, respeita e se submete ao ordenamento jurídico vigente, especialmente aos ditames da lei nº 12.529, de 30 de novembro de 2011 – Lei de Defesa da Concorrência.

Todas as nossas reuniões têm como objeto principal a resolução de problemas comuns de nossos associados, com o trabalho voltado ao desenvolvimento e fortalecimento do ramo industrial farmacêutico.

O Sindusfarma não se responsabiliza pelos assuntos tratados e por decisões tomadas em reuniões nas quais seus colaboradores, empregados ou prestadores de serviço delas não participem

Esta reunião não incluirá em sua pauta qualquer item que possa representar prática anticoncorrencial, ficando imediatamente vedada qualquer manifestação que possa ferir a Lei de Defesa da Concorrência.
Assim, fica terminantemente proibida qualquer manifestação que possa, direta ou indiretamente: 
• Promover troca de informações comerciais sensíveis ou que possam ser consideradas como informações sensíveis, assim como: preços; margens operacionais e de lucros; níveis de produção; planos de marketing; estratégias de mercado; planos de crescimentos; políticas de descontos, custos, clientes. 
•Induzir comportamento uniforme de maneira a inibir a concorrência no mercado.
•Levar a acordos que de alguma forma aumentem as barreiras à entrada no mercado ou excluam concorrentes de forma injustificada.

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2021