Empresas em Foco

Compartilhe:
12/01/2022
AbbVie anuncia que FDA outorgou ao Telisotuzumabe Vedotin a Classificação de Terapia Inovadora (BDT) para câncer de pulmão de células não pequenas

Fonte: AbbVie

A AbbVie (NYSE: ABBV) anunciou que a agência regulatória dos Estados Unidos, FDA, classificou a terapia em fase de pesquisa telisotuzumabe vedotin como Terapia Inovadora (“BTD”), para o tratamento de pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas, com fator de crescimento epidérmico avançado / metastático, do tipo agressivo, com altos níveis do marcador tumoral C-Met, e que apresentaram progressão da doença durante ou após terapia à base de platina (um dos tratamentos de primeira linha para este tipo de câncer).

O programa de classificação de terapia inovadora da FDA tem por objetivo agilizar o desenvolvimento e revisão de medicamentos que apresentam evidências clínicas preliminares, indicando que o tratamento em pesquisa pode representar um avanço substancial sobre as terapias existentes ou com desfechos clinicamente significativos1.

A despeito dos avanços de tratamentos para câncer, o NSCLC continua como a principal causa de mortalidade relacionada ao pulmão, em homens e mulheres, nos EUA e no mundo. É o câncer mais comum em homens e o terceiro mais comum em mulheres, em todo mundo (31,5% e 14,6% respectivamente) 2. Cerca de 85% dos casos de câncer de pulmão são classificados como de células não pequenas3.

Pacientes com a doença em progressão depois de submetidos a tratamento padrão, incluindo platina, têm limitadas opções terapêuticas e prognóstico pessimista.

"Pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas têm importantes necessidades terapêuticas não supridas e este tratamento em estudo tem potencial para se tornar uma opção adicional para que controlem a doença”, disse o médico Mohamed Zaki, Ph.D., líder global de desenvolvimento clínico em Oncologia da AbbVie. “Este anúncio marca um importante passo em nossa missão de avançar novos tratamentos em oncologia em diferentes tipos de tumor, aprimorando o padrão de cuidado com pacientes com câncer”.

Esta designação BTD é fundamentada nos dados do estudo LUMINOSITY (Estudo M14-239), de Fase 2 em desenvolvimento e que foi estruturado para identificar os grupos com câncer de pulmão de células não pequenas com o marcador c-Met em excesso e com indicação para monoterapia em segunda ou terceira linha, para então expandir para avaliação de eficácia em determinadas populações. A meta primária do estudo é a taxa geral de resposta em ≥ 12 semanas de acompanhamento. Entre os pacientes com fator de crescimento epidérmico, do tipo agressivo, a taxa geral de resposta foi de 53,8% no grupo com alto índice de c-Met e 25,0% no grupo com c-Met médio.

O tratamento também está sendo avaliado em combinação com osimertinibe no estudo em desenvolvimento de Fase 1 M14-237 em pacientes com c-Met em excesso tratados previamente. Além disso, será também avaliado como monoterapia em pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas e c-Met em excesso tratamentos previamente, no estudo de fase 3 TeliMET NSCLC-01 (M18-868).

A AbbVie apresentará os dados em congressos científicos futuros. Informações adicionais estão disponíveis em www.clinicaltrials.gov.

Telisotuzumabe Vedotin é um anticorpo terapêutico conjugado, em fase de pesquisa, que tem como alvo o marcador tumoral c-Met, um receptor de tirosina quinase que está expresso em excesso em tumores, incluindo o câncer de pulmão de células não pequenas. Telisotuzumabe Vedotin não está aprovado por qualquer autoridade regulatória e sua eficácia e segurança ainda não estão estabelecidas. Atualmente, não há terapias aprovadas especificamente para pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas e com c-Met excessivamente expresso.

Sobre a AbbVie

A missão da AbbVie é descobrir e fornecer medicamentos inovadores que solucionem as questões complexas de saúde de hoje e enfrentem os desafios médicos de amanhã. Nós nos empenhamos em causar um impacto notável na vida das pessoas em várias áreas terapêuticas: Imunologia, Oncologia, Neurociência, Oftalmologia, Virologia, Saúde da Mulher e Gastrenterologia, além dos serviços e produtos da Allergan Aesthetics. Para mais informações, acesse www.abbvie.com.br. Siga @abbvie TwitterFacebookInstagramYouTube e LinkedIn.

 No Brasil, a AbbVie começou a operar no início de 2014. Suas unidades de negócios locais incluem Imunologia, Oncologia, Neurociências, Oftalmologia, além dos serviços e produtos da Allergan Aesthetics. A AbbVie conduz mais de 64 estudos clínicos em Imunologia, Oncologia e Virologia, envolvendo mais de 800 pacientes brasileiros e 200 equipes e centros de pesquisa em todo o país.

Referências

 1 U.S. Food and Drug Administration. Breakthrough Therapy. https://www.fda.gov/regulatory- information/food-and-drug-administration-safety-and-innovation-act-fdasia/frequently-asked-questions- breakthrough-therapies. Acessado em 17 de dezembro de 2021.

2 Bray F, Ferlay J, Soerjomataram I, Siegel RL, Torre LA, Jemal A. Global cancer statistics 2018: GLOBOCAN estimates of incidence and mortality worldwide for 36 cancers in 185 countries. CA Cancer J Clin. 2018 Nov;68(6):394-424. doi: 10.3322/caac.21492. Epub 2018 Sep 12. Erratum in: CA Cancer J Clin. 2020 Jul;70(4):313. PMID: 30207593.

3 National Cancer Institute. Non-small cell lung cancer treatment – health professional

version. https://www.cancer.gov/types/lung/hp/non-small-cell-lung-treatment-pdq#_37_toc. Acessado em 8 de dezembro de 2021.

Esclarecimento

A área Empresas em Foco publica notícias elaboradas e enviadas pelas empresas associadas ao Sindusfarma; seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade das empresas e não reflete anuência nem posições ou opiniões da entidade.

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2021