Empresas em Foco

Compartilhe:
16/02/2023
Lei dos Genéricos completa 24 anos e EMS segue líder de mercado pelo 10º ano consecutivo

Fonte: EMS

A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, mantém pelo 10º ano seguido a liderança no mercado de genéricos, categoria de medicamentos que passou a ser aprovada no país com a implementação da Lei dos Medicamentos Genéricos (Lei 9.787), em fevereiro de 1999. Pioneira em 2000 na produção e comercialização destes produtos, a empresa movimentou R$ 7,2 bilhões em 2022, um salto de 16% em relação ao ano de 2021, segundo dados compilados pela IQVIA.

De acordo com a consultoria, ao longo dos 12 meses do ano anterior, a unidade de negócios de Genéricos da EMS comercializou 238 milhões de unidades (caixas) de medicamentos. Esses resultados mantiveram o laboratório na liderança do segmento de genéricos, posição que ocupa desde 2013. Para 2023, a expectativa é crescer 20% em faturamento. Hoje, a empresa tem 17% de market share deste mercado (dado mensal – Jan/23 Projeção FMK, que considera somente mercado de genéricos).

A EMS conta, atualmente, com cerca de 374 apresentações de produtos e mais de 200 moléculas, sendo líder em mais de 60 delas, tendo o maior portfólio de genéricos no País, que atende a 96% das classes terapêuticas. “Desde o momento em que a empresa trouxe pioneiramente para o Brasil os medicamentos genéricos, em 2000, já tinha clareza da importância deste movimento e segmento para ampliar o acesso à saúde no Brasil. De lá pra cá, os genéricos seguem sendo uma opção fundamental para garantir a adesão da população a importantes tratamentos médicos”, afirma Cauê Nascimento, head de Genéricos da EMS. 

De acordo com o executivo, a empresa está focada em se fortalecer cada vez mais nas linhas cardiológica, sistema nervoso central e saúde feminina. “Ao final de 2022, quatorze novos medicamentos genéricos foram lançados pela unidade de Genéricos da EMS, complementando as linhas cardiológica, sistema nervoso central, saúde feminina e masculina e MIPs. Vale citar remédios para o tratamento da hipertensão, como a família Olmesartana e Nebivolol, além da Dipirona 1G, mais um reforço para a linha de dor e febre. Também lançamos a Bilastina, voltada para a rinoconjuntivite alérgica, e seguiremos colocando no mercado lançamentos importantes, pioneiros, inclusive, como forma de seguir com a nossa missão de cuidar das pessoas”, ressalta Nascimento. 

Em 2021, a empresa lançou um de seus produtos de maior sucesso, a Rivaroxabana, o primeiro genérico da molécula disponibilizado à população do país, e também o primeiro genérico disponível a partir da anulação do Artigo 40. Indicado para prevenção de AVC, trombose e embolia, o medicamento é o anticoagulante mais prescrito hoje por cardiologistas em território nacional. 

Atualmente, os genéricos representam cerca de 44% do faturamento total da EMS e são produzidos em todas as plantas fabris da companhia, localizadas em Hortolândia (SP), Jaguariúna (SP), Brasília (DF), e Manaus (AM).

Mais acesso e economia

Com preços no mínimo 35% mais baixos (podendo chegar a ser até cerca de 90% mais baratos) do que os medicamentos de referência, a categoria se tornou um instrumento de ampliação do acesso a medicamentos de qualidade, eficazes e seguros no Brasil. Desde 2000 até o momento, esta categoria já proporcionou aos consumidores uma economia total de mais de R$ 241 bilhões, segundo a PróGenéricos, e isso considerando apenas o desconto previsto em lei. Esses medicamentos estão acessíveis em praticamente 90 mil farmácias e drogarias no País.

Sobre a EMS

A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado há 17 anos consecutivos, pertence ao Grupo NC. Com 59 anos de história e mais de cinco mil colaboradores, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano com a sua controlada Vero Biotech, localizada em Atlanta, Geórgia (EUA), por meio da qual a EMS obteve em 2019 a aprovação de seu primeiro produto revolucionário, fruto de inovação radical, submetido à FDA (EUA), posicionando o laboratório como uma empresa inovadora no mercado global. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental, em genéricos de alta complexidade e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos – considerados o futuro da indústria farmacêutica. A empresa possui unidades produtivas em Jaguariúna (SP); em Brasília (DF); em Hortolândia (SP), onde funcionam o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos; e conta também com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo. Na Sérvia, possui a farmacêutica Galenika, adquirida em 2017 como parte do processo de internacionalização da companhia. A EMS exporta para 55 países e tem, na Itália, o laboratório de pesquisas MonteResearch. A empresa mantém um histórico consistente de iniciativas sociais, culturais, ambientais e esportivas dentro e fora do país como uma forma concreta de também promover saúde e qualidade de vida.
 

Esclarecimento

A área Empresas em Foco publica notícias elaboradas e enviadas pelas empresas associadas ao Sindusfarma; seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade das empresas e não reflete anuência nem posições ou opiniões da entidade.

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2024