Notícias 

Compartilhe:
26/02/2024
LogMed: 135 milhões de brasileiros têm acesso ao sistema de logística reversa de medicamentos

Mais de 135 milhões de pessoas em todo o Brasil podem fazer o descarte correto dos medicamentos domiciliares vencidos ou em desuso e suas embalagens pelo Sistema Logmed, criado e gerido por 16 entidades do setor farmacêutico (varejo, distribuição e indústria).

Palestrantes do evento (da esq.), em cima: Fabricio e Rosana; embaixo: Mena Barreto e Yazbek

Desde o início de sua implementação, em 2021, o Sistema LogMed, de Logística Reversa de Medicamentos Domiciliares Vencidos ou em Desuso e suas Embalagens,  recolheu mais 600 toneladas de resíduos em 650 municípios, sediados em todos os Estados da Federação e no Distrito Federal, com 6.800 pontos de coleta instalados em farmácias distribuídas pelo país. Estes dados relevantes foram apresentados em evento on-line com a participação do Sindusfarma e das demais entidades do setor farmacêutico que coordenam o Sistema LogMed, na última sexta-feira (23/2).

  • Clique aqui para ler e baixar o e-book com os principais números do Sistema Logmed

O advogado especialista em Direito Ambiental Fabricio Soler destacou o avanço gradual e progressivo do Sistema LogMed, atualmente na etapa 1 da fase 2, e os desafios futuros, com o importante engajamento de todos os agentes envolvidos na logística reversa de medicamentos – município, consumidor, comerciante, distribuidor, importante e fabricante. “Os números apresentados são motivos de muito orgulho, pois a iniciativa já beneficia mais da metade da população brasileira”, disse Soler, que é consultor do Sistema Logmed.

A próxima etapa da iniciativa, com previsão de término para setembro de 2026, contempla a instalação de mais de 4.000 pontos de coleta em municípios com mais de 100 mil habitantes.

Uso racional e sustentabilidade

Na visão da diretora Técnico-Regulatória e de Inovação do Sindusfarma, Rosana Mastellaro, mais do que o cumprimento das leis vigentes no país, o Sistema LogMed é um compromisso com a educação da população acerca do uso racional de medicamentos, a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade do planeta.

“Não temos uma meta quantitativa de recolhimento, porque nosso principal objetivo é dar aos medicamentos o destino ambientalmente adequado e estimular seu uso racional, a fim de que não haja sobras nas residências dos consumidores”, disse Rosana Mastellaro.

O CEO da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sergio Mena Barreto, destacou o esforço do setor em um país complexo e de grandes dimensões como o Brasil.

"Estruturamos algo incrível, até pela capilaridade de um setor que reúne 92 mil farmácias nos 26 estados do país e o DF", disse Mena Barreto.

Propósito social e ambiental

O presidente executivo da Associação Brasileira do Atacado Farmacêutico (Abafarma), Oscar Yazbek, destacou o trabalho conjunto das entidades parceiras e reiterou que as ações contidas no Sistema LogMed não são pautadas apenas pelo cumprimento à Lei, mas consistem em um propósito social e ambiental.

“Fazemos mais de 140 mil entregas de medicamentos por dia, em 92 mil farmácias do país. É um desafio enorme pelas dimensões do nosso país”, explicou Oscar Yazbek.

Entidades

O Sistema LogMed é administrado pelas seguintes entidades: Abafarma, ABCFarma, Abifisa, Abradilan, Abrafarma, Acessa, Alanac, Grupo Farma Brasil, Febrafar, Interfarma, PróGenéricos, Sincofarma, Sindicis, Sindifargo, Sindusfarma e Sinfar-RJ.

 

Notícia atualizada em 01/03/2024

Voltar
Subir ao Topo

Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos

Todos os direitos reservados - Sindusfarma 2024